VIRA-MUNDO: ARTE E DESCOBERTA

 

O vira-mundo promete ampliar o espaço educacional para além dos muros da escola rumo a uma terra incógnita, um território novo, uma terra prometida. Terra incógnita é o termo para terra desconhecida, regiões nunca mapeadas ou documentadas. Essa terra desconhecida se encontra no Brejal, em uma fazenda desativada. A ideia é construir com as crianças das escolas da comunidade local uma cidade utópica. Na medida em que as crianças brincam de inventar um mundo externo, elas vão construindo através dessa experiência seu mundo interno, sua inteligência, suas estruturas de entendimento e compreensão. O que é à brinca (experiência) vira à vera (compreensão). Podemos assim considerar não apenas que a educação é uma obra de arte, mas que a própria arte é educação. Conhecimento, entendimento e leitura do mundo acontecem pela experiência que se incorpora, vira pensamento – vira mundo.

 

No entorno dessa Terra à vista, incógnita, a ser conquistada, existe um território, uma comunidade, onde vivem e trabalham agricultores, artesãos e professores, produtores e artistas, enfim, criadores e descobridores, que participarão desse intercâmbio de conhecimentos, arte e cultura nessa aventura.

 

A conquista da terra incógnita como aventura educacional se daria em três etapas:

 

1. Terra à vista

2. Terra firme

3. Terra habitada

1. Terra à vista: é o momento de preparação, de gestação da aventura – o que está por vir. A terra será demarcada em 7 focos inspiradores, construtores de conhecimento. Essa preparação começa pela construção de estados de espírito, faculdades que são condições de possibilidades para habitar a terra. Os vários estados de espírito correspondem às atividades que serão vivenciadas nos diferentes focos inspiradores:

 

a) estado de observação, percepção e cuidado 

b) estado de exploração, curiosidade e busca

c) estado de criação

d) estado de fabricação, construção

e) estado de graça, bem estar, bem ser

f) estado de convivência

g) estado de disponibilidade, diálogo e troca

 

2. Terra firme/ conquistada: ao contrário de terra invadida, é a construção da cidade, quando daremos concretude aos focos pensados e imaginados.

 

3. Terra habitada: uma vez conquistada, a terra se oferece como espaço de co-habitação, de convivência e de troca.